Make your own free website on Tripod.com

 

 

 

O SONO E O SONHO


http://regismesquita.tripod.com/sono.html

 

 

 

 

 

Este primeiro estudo é o único que vai tratar da parte biológica do sono e dos sonhos. Aqueles leitores que se interessarem exclusivamente pela análise dos sonhos poderão se remeter diretamente ao estudo "O sonho e a consciência".

A vida do ser humano se desenvolve em meio a vários ciclos da natureza. O ciclo das estações do ano, o ciclo das fases da lua, o ciclo do dia e da noite, entre outros. A cada um destes ciclos da natureza o homem foi obrigado a se adaptar de forma diferente, alguns de forma sutil, outros de forma radical. O ciclo dia-noite é o que teve o processo de adaptação mais radical, oscilando de um estado desperto, vigil, onde predomina a consciência à um estado de sono, inconsciente. Esta oscilação entre um período de sono e um período de vigília ( estar acordado ), é encontrado em todos os animais vertebrados. Ou seja, o sono é um fenômeno adaptativo e evolutivo, e como todo fenômeno com estas características ele possui funções importantes para a vida da pessoa. Muitas das funções do sono são complementares às funções da vigília: no sono descansamos do desgaste físico da vigília, o sono é o momento de reorganização da mente após um dia de muitos estímulos.

Durante o sono vivemos um estado fisiológico diferenciado, pois as ondas cerebrais se alteram ( quando comparadas com o período de vigília ), os músculos entram em um estado profundo de relaxamento, cai a temperatura corporal, os glóbulos oculares se movimentam, muda o ritmo respiratório, mudam as taxas hormonais e a freqüência dos batimentos cardíacos, entre outros. É durante o sono, também, que as memórias são fixadas na mente. Psicologicamente isto significa que durante o sono as memórias são fixadas de modo ordenado, obedecendo a critérios psíquicos cuja finalidade é permitir que toda lembrança tenha um ou mais significados. Exemplo: se você se lembrar do vestido de uma mulher em uma festa, você também estará tendo contato com seu conceito de mulher, com seu conceito de beleza, ou seja, a memória do vestido da mulher virá à consciência revestida do significado que ele tem para você, virá revestido com seus valores e crenças. Assim, toda memória que é fixada na mente durante o sono, é fixada a partir da lógica interna do indivíduo.*

_________________________________________________________________________________

* " É necessário durante o sono e o sonho processar uma grande quantidade de informações estocadas após a análise e triagem pelo sistema límbico. Essas informações, que representam nossa memória de "curta duração", devem ser mantidas e depois transferidas para as diferentes áreas afins do neo-córtex para que sejam conservadas. Elas se tornam a memória que subsiste durante a vida toda, a memória de "longa duração". ( pag. 83, O sono e o sonho, Pierre Magnin, Editora Papirus)

___________________________________________________________________________________________

 

Classicamente divide-se o sono em 5 fases: 4 fases de sono não-REM e 1 fase de sono REM. Esta divisão entre sono REM e sono não REM tem como fundamento ser o sono REM o período onde é mais comum sonhar ( em inglês, Rapid Eyes Moviment, uma característica desta fase são os movimentos oculares rápidos ). As fases de sono não-REM são numeradas de 1 a 4. A fase 1 tem como característica ser uma fase de transição entre a vigília e o sono. O corpo está mais relaxado, podem ocorrer sensações de estar flutuando, as imagens e os pensamentos são vagos, porém o indivíduo pode facilmente recuperar a sua atenção. A medida que o indivíduo vai passando de uma fase à outra o sono vai se aprofundando. Na fase 4, que é atingida em média 1 hora após a pessoa adormecer, o indivíduo está totalmente relaxado e se encontra bastante insensível aos estímulos exteriores. Após um tempo nesta fase 4, o sono volta as suas fases iniciais em ordem decrescente, fase 4, fase 3, fase 2, para após 1 hora e meia do início do sono ter o primeiro sono REM da noite. Quando termina o sono REM o sono volta à se aprofundar, fase 2, fase 3, fase 4, para então retornar em ordem decrescente ao sono REM. Ou seja, o sono se organiza sob a forma de ciclos. A medida que os ciclos de sono se sucedem gastamos menos tempo nas fases mais profundas e mais no sono REM. Nos últimos ciclos de sono da noite não chegamos a atingir o nível mais profundo de sono, a fase 4, gastando maior tempo no sono REM. Uma noite de sono possui em média de 04 a 05 destes ciclos de sono.

 

 

GRÁFICO 1:

 

Este é um gráfico simplificado do 1º ciclo de sono da noite, iniciando com a fase 1 e aprofundando até a fase 4. Ao final da fase 4 inicia-se um movimento ascendente até o sono REM. Após o final do sono REM, inicia-se novo movimento de aprofundamento do sono. Neste gráfico fica realçado um curto período de sono REM e um período mais longo de sono profundo, fase 4.

 

 

GRÁFICO 2:

 

Este é um gráfico simplificado do 3º ciclo de sono da noite onde fica evidenciado:

a) ausência da fase 1, pois esta fase é um período de transição entre a vigília e o sono.
b) ausência de fase 4.
c) grande aumento no tempo do sono REM.

 

A fase REM é o período do sono onde é mais comum a manifestação de sonhos. Se uma pessoa for acordada durante o sono REM ela, na imensa maioria das vezes, se lembrará do que estava sonhando. Baseado neste fato, e em outras características deste sono, concluiu-se que nesta fase todas as pessoas sonham. Já nas outras fases do sono podem acontecer sonhos, ou não. Em algumas literaturas o sono REM é chamado de sono paradoxal, entre outros motivos porque mesmo sendo o sono REM mais superficial do que outros períodos do sono, é bastante difícil acordar uma pessoa que está sonhando. De acordo com os pesquisadores Webb, W. B. e Agnew, H. W. Jr. ( in Sleep and Dreams, pag. 04 ) o sono REM, em homens adultos jovens, ocupa em média 24% do tempo de sono em cada noite.

 

 

Entre as alterações fisiológicas que acontecem durante o sono REM encontramos as seguintes:
a) os movimentos motores do corpo ficam inibidos ( este processo é uma defesa do organismo para que a pessoa não reaja com o corpo ao que está sonhando ).
b) a respiração e o ritmo cardíaco ficam um pouco mais rápidos e mais irregulares do que nos períodos de sono não REM.
c) são secretados maiores quantidades de hormônios das glândulas supra-renais.
d) neurotransmissores são sintetizados pelo cérebro.
e) as ondas cerebrais ficam parecidas com as ondas cerebrais de alguém acordado.
f) os olhos movimentam-se rapidamente.

O primeiro sono REM da noite acontece, em média, após 90 minutos de sono e tem a duração aproximada de 3 minutos, o segundo sono REM da noite tem uma duração de mais de 10 minutos, o terceiro sono REM terá uma duração ainda maior do que o segundo. A medida que os ciclos se sucedem, o período de sono REM vai ficando cada vez mais longo. A duração do último sono REM da noite pode chegar a aproximadamente 1 hora. O tempo real de duração do sono REM está em flagrante contradição com a percepção que temos do tempo dos sonhos quando em estado desperto. No estado desperto temos ( quase sempre ) a percepção de que o sonho foi rápido e que aconteceu uma infinitude de coisas em um espaço curto de tempo. É provável que em um mesmo período de sono REM tenhamos vários sonhos, porém todos eles seriam mais duradouros e menos condensados do que podemos lembrar quando despertos. Assim sendo, quando despertamos pela manhã conseguimos lembrar apenas uma pequena fração daquilo que sonhamos durante a noite. Deve-se ter consciência deste fato quando se trabalha terapeuticamente com os sonhos, pois estamos na realidade trabalhando com uma visão limitada do que foi o sonho no momento em que aconteceu. Apesar da diferença existente entre o sonho sonhado e o sonho lembrado, os dois mantém profundos laços de união. Esta união tem origem em dois fatores: a) o conteúdo do sonho lembrado é o mesmo do sonho sonhado, só que de forma condensada ou parcialmente lembrada. b) a energia que criou o sonho sonhado é a mesma que mantém na memória o sonho lembrado, pois para ser lembrado o sonho necessita de energia para se manter na esfera da consciência. Energia esta que ele retira das mesmas forças criadoras dos sonhos.

A fase 4, o sono mais profundo, tem aumentada a sua duração quando o indivíduo tem uma intensa atividade física durante o dia. O sono REM, por sua vez, aumenta sua duração como conseqüência de uma maior atividade intelectual diurna.

O sono REM não é regularmente distribuído durante a vida da pessoa. Os primeiros meses de vida é a fase na qual o sono REM é mais freqüente. Das 17 horas diárias que o bebê dorme, 08 horas são de sono REM. Já nos adultos, 1/4 das 08 horas diárias de sono é composto de sono REM. A pessoa idosa dorme menos que um adulto e também tem o sono REM menor. Estes dados deixam claro que quanto mais velho, mais amadurecido, com mais experiência de vida, menor a necessidade de sonho e do sono REM. O bebê, que está aprendendo as primeiras lições neste mundo, tem no sono REM 1/3 de seu dia. Ele precisa amadurecer física e psiquicamente, sua mente tem que passar por profundas e constantes reorganizações, assim sua necessidade de sonhos seria maior.

A partir de fatos já levantados neste texto podemos inferir que:

A) A fase 4 do sono está mais relacionada ao descanso e reparação do corpo, sendo que este processo é maior no início do sono.

B) O sono REM está mais relacionado a reparação e reordenação da mente, sendo que este processo se torna mais relevante à medida em que o descanso e reparação do corpo atingiram graus significativos.

C) Por ser o sono REM a fase onde todas as pessoas sonham, e por ser este um momento de reparação e reordenação da mente, concluímos que o sonho é parte integrante deste processo de reordenação e reparação da mente.

 

Acrescente este site aos seus favoritos

e nos encontre sempre que desejar.

 

D) O fato de movimentos oculares e de sonhos ocorrerem também nas fases não REM é indicativo de que o processo de reparação e reordenação da mente seja constante durante todo o sono, sendo mais relevante na fase REM.

E) Durante o sono as memórias são fixadas, de modo ordenado, na mente. Este fato revela que na mente existe, de forma inata, um mecanismo que permite com que as memórias sejam organizadas e classificadas. A este mecanismo damos o nome de arquétipos do inconsciente. Por exemplo: o arquétipo da mãe vai atrair para junto dele todas as lembranças referentes a maternagem. É durante este processo organizativo que surgem os sonhos, pois estes são formas do inconsciente influir não só na organização e classificação das memórias, mas também no conteúdo destas.

Portanto, se o sonho influi no conteúdo das memórias ele influi também no conteúdo da consciência. Nos próximos capítulos você vai aprender o quanto isto é importante para a felicidade e bem estar do ser humano.

 

 

FACEBOOK: http://www.facebook.com/mesquitaregis

 

 

 

 

Anterior

Home

Próximo

 

 

 

 

Conheça o autor

Cursos e Consultas

 

 

 

Terapia da Regressão

Hipnose

Terapia de Vidas Passadas

 

Clique Aqui e Saiba Como Colaborar Com Este Site.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Click para receber gratuitamente no seu email o Jornal Vida Natural

Visite a página do jornal

 

 

 

Todo o conteúdo escrito deste site está registrado no Escritórios de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional.

Proibida a reprodução total ou parcial sem a autorização escrita do autor.

 

Copyright © 1996 - 2012 by Regis Soffiatti Mesquita de Oliveira